segunda-feira, 25 de junho de 2012

Sergipe: Conselho da Comunidade promove mais um curso de pedreiro polivalente

O Conselho da Comunidade na Execução Penal de Sergipe, CCEP/SE, Iniciou na tarde do dia 21 de junho, na sede da Associação de Moradores do Orlando Dantas, no bairro São Conrado, em Aracaju-SE, mais um curso de ''Pedreiro Polivalente'' para egressos do sistema prisional e familiares. O curso está sendo executado pelo SENAI e terá duração de quarenta dias, sendo dividido entre teoria e prática, e conta também com conteúdos como relações humanas no ambiente de trabalho.


O instrutor Rodrigo Alves dos Santos ressalta a importância desse curso para a reinserção dos egressos no mercado de trabalho e na sociedade: "É gratificante ajudar a mudar a vida das pessoas, fazer a pessoa chegar no ambiente de trabalho, desenvolver suas atividades e saber se relacionar e trabalhar sua humanização", destacou Rodrigo.
É importante, também ressaltar a relevância deste curso para os filhos, esposas e maridos dos egressos. Para o sr. José Raimundo de Souza, presidente do Conselho, com o curso os familiares poderão ter uma outra alternativa de vida diferente dos seus parentes presos, pois os familiares dos egressos normalmente enfrentam mais dificuldades financeiras devido à ausência de uma pessoa para complementar sua renda familiar.


 Carlos Antonio de Magalhães - Magal da Pastoral, vice-presidente do CCEP/SE, falou aos cursistas incentivando-os a participar e se esforçar até o término do curso, aproveitando ao máximo os ensinamentos dados pelo professor, a fim de conseguirem êxito na sua formação profissional e na futura inserção no mercado de trabalho.
Egresso do sistema penal, Felipe Santos expõe que escolheu o curso por já ter experiência na área e por ter um mercado bastante amplo. Felipe coloca ainda a importância desse curso por promover uma mudança de vida, e que a pessoa deve perseverar e não desistir dos seus sonhos.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Sergipe: 1° Seminário de Políticas Públicas de Proteção aos Direitos Humanos e Segurança

A Universidade Tiradentes – UNIT realizou no Campus da Farolândia em Aracaju-SE, nos dias 14 e 15 de junho, o “1° Seminário de Políticas Públicas de Proteção aos Direitos Humanos e Segurança”, que reuniu professores, estudantes, operadores do direito, gestores públicos e militantes dos direitos humanos. O Seminário contou com a presença de renomados palestrantes internacionais, nacionais e locais, que debateram a temática de Direitos Humanos sob diversos ângulos da questão.


O Dr. Dam Kaminsky, da Bélgica, discutiu “Direitos Humanos e a Prisão: estão juntos?”, o Dr. Riccardo Cappi, debateu sobre o tema “Direitos Humanos e Segurança Pública: discutindo a relação...”, a Dra. Olga Espinoza, do Chile e o Dr. Luis Antônio Francisco de Souza participaram de uma mesa redonda sobre “Política Penitenciária e Direitos Humanos”, entre outros palestrantes e temas, dentro de uma ampla programação que contou também com um Workshop e lançamento de livros.

O coordenador Nordeste da Pastoral Carcerária, Carlos Antonio de Magalhães – Magal, participou do evento, e em especial no debate sobre a “Política Penitenciária e Direitos Humanos” ressaltou a importância dos estudantes universitários conhecerem os presídios a fim de qualificar sua intervenção enquanto futuros operadores do direito. Questionou ainda sobre o conhecimento dos debatedores sobre a Associação de Proteção e Assistência ao Condenado – APAC, que tem prestado um serviço diferenciado no Brasil e em outros países, bem como sobre o “Módulo de Respeito”, projeto de ressocialização de origem espanhola. Sobre esse apontamento o Dr. Luís Antônio de Souza certificou que a religião é um fator de ressocialização do preso e a Dra. Olga Espinoza lamentou o pouco estudo e sistematização sobre projetos tão importantes como o da APAC.


A coordenadora do evento, Dra. Verônica Teixeira Marques, do Núcleo de Pós-Graduação da UNIT, ressaltou que este 1° Seminário cumpre seu objetivo, ao levar gestores públicos, estudantes de diferentes áreas de conhecimento, operadores do direito, estudiosos e a própria sociedade, que é diretamente afetada por essas políticas, a repensar as demandas existentes no sistema de justiça criminal e como superá-las a nível local, regional e nacional, além de fomentar a consciência crítica na sociedade.
Dra. Verônica coordena o projeto "Perfil dos presos no Estado de Sergipe e identificação de políticas públicas para egressos", que visa fazer um mapeamento nos presídios e delegacias para analisar as condições atuais existentes. Como objetivo, o projeto espera conhecer melhor as condições dos presos para facilitar o planejamento de ações, auxiliar na correção de vícios identificados no sistema prisional do estado e envolver profissionais que trabalham nos estabelecimentos prisionais e delegacias, através de uma oficina de trabalho.
Veja notícia relacionada no endereço da UNIT:

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Confraternização reúne apoiadores e amigos na sede do GRUPARSE

Realizou-se na tarde dessa quinta-feira, 14/6, uma confraternização na sede do Grupo de Reumáticos de Sergipe (GRUPARSE), que contou com a presença de membros, amigos e colaboradores do grupo. O evento contou também com a participação de Magal da Pastoral, que fez todos dançarem ao som do seu "forró", que combinado à ornamentação do local e à comida típica junina, criaram um clima de alegria e descontração.


O GRUPARSE auxilia pessoas com reumatismo desde 1994. Sua fundadora foi a médica reumatologista Elizabete Tavares, que faleceu em agosto do ano passado, mas sua filha a professora universitária e advogada Lissa Lobão, dá continuidade ao projeto desde então. O grupo fornece apoio aos portadores/as de reumatismo através de consultas clínicas para detectar osteoporose, diabetes, colesterol, teste do pezinho, além de realizar palestras educativas sobre variados temas como: Pastoral Carcerária, drogas e saúde, com médicos cardiologistas e ginecologistas. Também oferece assessoria jurídica gratuita a seus membros e realiza oficinas de artesanato, pintura em tecido, hidroginástica, dança e coral. Além disso, promove outras atividades, como a caminhada no dia mundial de conscientização sobre a artrite reumatóide, no dia 12 de outubro.


O grupo é uma entidade sem fins lucrativos e não recebe verba pública, se mantendo através de doações de apoiadores e amigos, taxas simbólicas cobradas nos exames, consultas e eventos. O GRUPARSE também organiza bingos, bazares e a quitandinha das reumáticas, que visam a obtenção de recursos para dar continuidade aos projetos realizados pela entidade. Infelizmente o grupo corre o risco de fechar as portas ainda esse ano, pois as arrecadações financeiras não dão conta das despesas e há poucos apoiadores, por isso a entidade realizou recentemente uma campanha em prol do GRUPARSE, para contribuir basta depositar qualquer valor no BANESE; AGÊNCIA: 035; CONTA: 03102475-3.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Coordenação da Pastoral Carcerária Nacional se reúne em Brasília

Nos dias 01, 02 e 03 de junho esteve reunida em Brasília, na Casa das Irmãs de N. S. da Piedade, a Coordenação Nacional da Pastoral Carcerária, a fim de discutir propostas para o próximo Encontro Nacional, que acontecerá nesta Capital, em novembro próximo, e contou na abertura e início dos trabalhos com a presença do bispo Dom Guilherme Antonio Werlang, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Caridade, Justiça e Paz da CNBB.

Durante o evento foram definidos os eixos da programação, o tema, o lema e a metodologia a ser utilizada no Encontro Nacional da PCr, sob a orientação do facilitador Lourival Rodrigues, de Goiás. Os eixos definidos foram organização e formação, em sintonia com o tema "Qualificar e organizar a Pastoral Carcerária em busca da dignidade e da paz", tendo como lema "eu vi, ouvi e desci para libertar meu povo". Até a data da realização do Encontro serão subdivididas tarefas entre os membros da coordenação, para o fechamento de todos os pontos da programação, contando também com contribuições estaduais. 
Também na oportunidade cada coordenador de Macrorregião da PCr (Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sul) expôs sua caminhada nos últimos doze meses, tendo sido feita em seguida uma avaliação das atribuições e estrutura desta subdivisão territorial particular da PCr.

Estiveram presente o coordenador nacional da PCr padre Valdir João Silveira, a vice-coordenadora irmã Petra Sílvia Pfaller, o assessor jurídico José de Jesus, e os coordenadores de Macrorregiões Carlos Antonio de Magalhães - Magal (Nordeste), padre Gianfranco Graziola (Norte), Manoel Feio da Silva (Sul) e a irmã Maria José Monteiro (Centro-Oeste). Não puderam comparecer a coordenadora da "Questão da mulher presa" Heidi Cerneka, e Camille Poltronielle, coordenadora da Macrorregião Sudeste da PCr.
Veja a seguir uma breve avaliação do padre Valdir acerca do evento, sobre a importância da visita da coordenação à ministra  de Direitos Humanos da Presidência da República Maria do Rosário (reportagem anterior), bem como a reflexão de Dom Guilherme no encontro sobre a PCr.


video

sábado, 2 de junho de 2012

Pastoral Carcerária Nacional visita ministra Maria do Rosário

Ao meio-dia da sexta-feira 01 de junho a Coordenação Nacional da Pastoral Carcerária fez uma visita à ministra Maria do Rosário Nunes, da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, em um primeiro contato visando o conhecimento mútuo nas ações relativas ao sistema  penitenciário.


Foram tratados diversos temas, tais como medidas propostas pelo governo para reduzir o encarceramento em massa, prevenção e combate à tortura, reintegração de ex-presidiários ao convívio social e mercado trabalho, proteção à vítimas e testemunhas, entre outros.
Maria do Rosário se mostrou bastante receptiva e atenta às proposições da Pastoral Carcerária, ficando acertado uma próxima reunião de integração para catalogação de ações positivas da PCr em nível nacional, para a produção futura de projetos com base nestas experiências.


Estiveram presente pela Pastoral Carcerária o coordenador nacional Padre Valdir João Silveira, a vice-coordenadora Petra Sílvia Pfaller, e os coordenadores da PCr das Macrorregiões Norte, Nordeste e Sul, padre Gianfranco Graziola, Carlos Antonio de Magalhães - Magal e Manoel Feio da Silva, respectivamente.